sábado, 11 de setembro de 2010

Quando eu sair por aquela porta...

Não quero mais isso que eu aprendi a chamar de normal, não quero mais o cara que me ama em duas semanas e me esquece em dois meses, não quero o do cabelinho perfeito, não quero a melhor amiga que tem inveja.
To cheia desses clichês, dessas frases feitas, dos dias que são contados, to cheia do choro engasgado, to cheia da vida de mentira.
Amor não tem cara, não tem cor, não tem data de validade, não surge em duas semanas, amor não acaba, não morre, não vira arrogancia, amor é pleno, é de verdade.
Não quero mais me apaixonar por idiotas, quero sair por aquela porta e encontrar o cara mais normal do mundo, que tenha a barba milimetricamente mal feita e o cabelo bagunçado, com cara de quem acabou de acordar, que tenha o sorriso timido mais encantador do mundo.
Que saiba o que é amor, que me mostre o lado extraordinário da vida, que não tenha medo, que não tenha data de validade, e principalmente, que não confunda amor com ego sendo arrogante, mesquinho e egoísta.
O dia que eu sair por aquela porta, e encontrar esse cara, eu juro que vou agarrar suas mãos com toda a minha força e eu tenho certeza que ele não vai embora.

" Eu to te esperando, ve se não vai demorar "

2 comentários:

  1. Uaaaaal heein Fer ! muiiito foda seus teextos !

    ResponderExcluir
  2. noooooooooooossa que texto foda mano, vc deveria fazer um livro *--*

    ResponderExcluir